27/01/2017

Big Boy, a Maior Locomotiva a Vapor já fabricada no Mundo.

As Big Boy foram as maiores locomotivas  a vapor já construída até hoje, e as únicas com configurações de rodas de 4-8-8-4. Foram construídas sob encomenda para a Union Pacific Railroad. As locomotivas foram construídas entre 1941 e 1944 pela empresa American Locomotive Company, sigla Alco.

Nesta foto podemos ter uma noção do tamanho da locomotiva Big Boy.
A série 4000 (Big Boy) sucedeu as Chalengers 4-6-6-4, também fabricadas e desenvolvidas pela Alco. Ao todo foram fabricadas apenas 25 unidades da série 4000, dessas, apenas oito foram preservadas, e se encontram em alguns museus pelos Estados Unidos.


Elas foram projetadas exclusivamente para superar o uso de duas locomotivas que eram necessários em alguns trechos das ferrovias em Wyoming com inclinação de até 1,14%. Sua capacidade de carga é de 3300 toneladas, mas foi excedida várias vezes, sendo registrado o pico máximo de 4040 toneladas sem problemas.



Eram muito confiáveis e estáveis, já que andavam sempre a baixas velocidades com cargas, mas foram projetadas para serem eficientes até os 100 Km/h. O pico de potência era atingido aos 56 Km/h.

Big Boy comparada com um Boing 747
A partir do fim de Segunda Guerra Mundial, com a alta do preço do carvão, e a introdução das eficientes locomotivas a diesel, as Big Boy's foram sendo gradualmente aposentadas, o último trem tracionado pela séria 4000 terminou sua viagem em 21 de junho de 1959.



Suas medidas impressionam, veja abaixo sua vasta e grandiosa ficha técnica:

Construtor: American Locomotive Company
Configuração: 4-8-8-4
Bitola: 1.435 mm
Comprimento: 40,47 m
Altura: 4,94 m
Largura: 3,4 m
Peso Total: 556.990 kg
Combustível: Carvão (27,2 ton)
Reservatório de água: 83 ton
Caldeira: 2,4 m
Fornalha: 14 m²
Pressão da Caldeira: 1,464 kgf/m²
Cilindros: 4 (603 x 813 mm)
Força de tração: 61.405 kgf
Velocidade máxima: 130 km/h
Potência: 6.290 cavalos

Confira esse vídeo com a locomotiva em ação!







6 comentários:

  1. Muito lindo mesmo essa história​
    Fico impressionado com a história
    Linda demais

    ResponderExcluir
  2. É muito triste saber que,no nosso pais, as ferrovias não são valorizadas, muito pior, são sucateadas.

    ResponderExcluir
  3. Maravilha de postagem. As máquinas de combustão externa eram encantadoras, poderosas, porém muito poluentes e perigosas de se operar. Sempre havia o risco de explosão da caldeira, o que acontecia com relativa frequência. Há muitos casos registrados de maquinistas que morreram escaldados...

    Al Fatah Onofre - O Emir Cicutiano

    ResponderExcluir